A Ascendência Rabínica de Bento XVI

Compartilhar controvérsia

NOVE RABINOS ENTRE OS ANTEPASSADOS DE BENTO XVI?

(Chiesa Viva, setembro de 2012, pp. 28-31.)

A ÁRVORE GENEALÓGICA DE RATZINGER

Apresentamos a pesquisa de Gilad ben Aaron, um católico de origem judaica, sobre as origens judaicas de Bento XVI.

A bisavó de Bento XVI, Maria Elisabete (Betty) Tauber, que nasceu judia na Morávia em 1834, parece ter sido excluída de sua família, quando se tornou católica. A Hungria e a Morávia em 1834 eram regiões do Império Austro-Húngaro, até o fim da Primeira Guerra Mundial.

Betty viajou para o sul da região do Império Austro-Húngaro no Sul do Tirol ( hoje parte da Itália), onde teve uma filha, Maria, com Anton Peter Peintner, na cidade de Rasa em 1855. Anton só se casou com Betty três anos depois do nascimento da filha. Betty era filha de Jacob Tauber (1811- 1845) e Josefina (Peppi/Josefa) Knopfelmacher (1819-1886). Jacob Tauber era filho de Jonas e sua mulher, Rebeca Zerkowitz Tauber. A família Zerkowtiz gaba-se do “status KOHEN“.

Rastreando a família Ratzinger, Rieger e Tauber, a família Knopfelmacher, Shiptz, Bachrach, Cohen, chega-se ao Rabino Yehuda Loew bem Bezalel que era o Maharal de Praga.

A Arvore Genealógica é a seguinte:

  1. Rabino Yehuda Loew (Leib) bem Bezalel (o Maharal de Praga) (1512-1609), casou-se com Pearl Shmelkes-Reich (1516-1610).
  2. Vogele Loew (1556-1629) casou-se com Rabino Isak Ha-Cohen (1550-1624).
  3. Chava (Eve) Ha-Cohen (1580-1651) casou-se com Rabino Samuel Bachrach Abraham (1575-1615), Rabino de Worns.
  4. Rabino (Moses) Samson/”Simsom”/Bachrach (1607-1670), Rabino em Goding, Leipnik, Praga e Worns, casou-se com Dobrusch Phobus (1610-1662).
  5. Rabino Jair Chayim Bachrach, aliás “o Yoire Chavas“ (1638-1702), Rabino de Worns, desposou Sarah (Dinah Sorla) Brillin (1638-1703).
  6. Rabino Samson/”Simson´´ casou-se com uma Bachrah (n. 1657), de quem não se conhece o nome.
  7. Bachrah Malka (n. 1680) casou-se com Rabino Zalman Shpitz, presidente de Beit Din [tribunal ou corte rabínica] em Eisenstadt.
  8. (Sarah) Sarl Shpitz (n. 1703) casa-se com Knopfelmacher Rabi Jacob (antes de 1739), “O Mestre”, “Rabino-chefe em Mehrin”.
  9. Nissel Knopfelmacher (n. 1722) casou-se com o mais jovem irmão de seu pai, o Rabino Mosé Knopfelmacher (1718-1798) de Holesov.
  10. Jacob Knopfelmacher (n.1739) casou-se com Katharina (n. 1740).
  11. Joachim Knopfelmacher (n. 1764) casou-se com Anna (n. 1764)..
  12. Markus Knopfelmacher (n. 1786) casou-se com Betty.
  13. Josephine (Peppi/Josefa) Knopfelmacher (1890) casou-se com Jacob Tauber (1811-1845).
  14. Elisabete Maria (Betty) Tauber (1834 em Mahr. WeiBkirchen, Morávia) casou-se em 1858 em Rio de Pusteria, com Anton Peter Peintner.
  15. Maria Tauber Peintner (n. 1855 em Rasa, m. 1930) casou-se com Isidor Rieger.
  16. Maria Peint Rieger (n. 1884) casou-se com Joseph Ratzinger (pai de Joseph Alois Ratzinger).
  17. Joseph Alois Ratzinger (Papa Bento XVI).
Colônia, 19 agosto 2005. Bento XVI em uma visita a Sinagoga onde foi recebido com todas honras pela comunidade judaica. Um gesto que rompe com o comportamento de todos pontífices antes do Vaticano II. Para a Cabala, a Menorá (à esquerda) representa a centelha divina da auto-divinização do homem.

GENEALOGIA TAUBER

Aaron Tauber, antepassado de Elisabella Maria (Betty) Tauber, com toda probabilidade provém da comunidade hebraica do Vale Tauber da Baviera da qual recebeu seu sobrenome. Em seguida ela se transferiu para Morávia. O brasão da família Tauber é uma Pomba ligada ao nome de Jonas. O Padre de Aaron era Jonas dos Tauber que era um descendente do rabino Jonah Géronde. Parece que os descendentes dos Tauber tomaram identidades e nomes católicos durante a perseguição aos hebreus bávaros e, em seguida, retornaram abertamente ao judaísmo na Morá via.

  1. Aaron Tauber de Leipnik Morávia (n. 1658). Seu pai era Jonas dos Tauber, descendente do rabino Jonah Géronde..
  2. Isaac Tauber de Leipnik Morávia (n. 1609) irmão ancião de Joaquim Lobl (Leopold) Tauber Holesov da Morávia.
  3. Jacob Tauber de Lepnik Morávia (n. 1715).
  4. Jonas Tauber de Mahr. WeiBkirchen Morávia ( 1739-1822) desposou a segunda mulher Rebecca Zerkwitz (n.1788.
  5. Jacob Tauber (n. 1811) desposou a segunda mulher Josephine (Peppi/Josefa) Knopfelmacher.
  6. Elisabetta Maria (Betty) Tauber (n.1834 em Mahar).

OS TAUBER: UM DOS RAMOS CABALISTAS MAIS IMPORTANTES DA SINAGOGA

É importante notar que Joseph Alois Ratzinger (Tauber Peintner), hoje Bento xvi, descende de um dos ramos cabalistas mais importantes da Sinagoga (o Grande Rabinato de Praga). Adicionalmente destaque-se o esforço feito pela tribo hebraica (em particular Náftali), a pelo menos 500 anos, para usurpar a Sé de Pedro, como afirmou John Retcclife no capitulo “O cemitério Hebraico de Praga e o Conselho dos representantes das doze tribos de Israel“, no seu livro “Biarritz” que pode ser consultado nos Protocolos dos Sábios de Sião, Edição Especial (completa).

El Shebet Náftali (Praga) disse: “Não aceitar mais posições subordinadas. Da maior importância para nós é a justiça e a defesa. Isso nos dá a oportunidade de conhecer a posição dos nossos inimigos e o seu poder real. Já temos consignado a muitos ministros de finanças e ministros da justiça. O Nosso objetivo é chegar ao Ministério do Culto (o Clero Católico e o Papado, naturalmente). Devemos conseguir exigindo paridade e igualdade civil…” Esse era o escopo do Rabinato de Praga, 160 anos atrás.

Bento XVI com a mitra que leva na frente e atrás, 4 enormes estrelas de 6 pontas com um ponto central. Ora, este símbolo com seus números 7 (6 + 1) representa o Mestre Maçom, a “Pedra Perfeita” ou o “Homem Deus” da maçonaria. A Estrela e o Ponto Central, simboliza a alma judaica, cuja principal essência é a negação da divindade de Jesus Cristo e a auto-divinização do Homem. As grandes 10 pedras vermelhas e verdes centrais formam a dupla de números: 5 (4 pedras vermelhas verticais + a pedra verde) e o 6 (6 pedras vermelhas horizontais); 7 (6 pedras vermelhas horizontais + a pedra verde) e 4 (4 pedras verticais). O seu significado é a Tríplice Trindade (5, 6, 7) a se estender pelo inteiro globo terrestre (4 = 4 pontos cardeais).

ALGUNS TRAÇOS HISTÓRICOS DO “MAHARAL DE PRAGA”, ANTEPASSADO DE BENTO XVI

Entre seu antepassados, o judeu Joseph Alois Ratzinger Peintner (em realidade Tauber) provém da sucessão de 9 diferentes rabinos da Austro-Hungria e Alemanha. Mas em modo particular do Maharal (Yeudah Loew bem Bezalel) considerado um dos sábios ocultistas mais importantes da história.

O Maharal, conhecido entre os cabalistas satânicos, adquiriu a sua grande fama como o líder espiritual da comunidade hebraica de Praga. Ele fundou a Academia Talmúdica Unida, chamada Klaus:

O Maharal, abreviação de Moreinu HaRav Loeb, como é conhecido, adquiriu grande popularidade também entre os não hebreus pelos seus conhecimentos distintos seculares da matemática, da astrologia e de outras ciências (ocultas).. ele era um profundo conhecedor da Cabala, onde se revelam os segredos da criação divina e as vias escondidas de Deus“.

“Ao Maharal se atribuem, com razão, poderes especiais, a ponto de ser chamado “Artífice dos Milagres”. A história mais famosa é aquela do Golem (demônios invocados por feiticeiros hebraicos), atestada por um monumento edificado em Praga, que demonstra se tratar de alguma coisa mais que um simples folclore”.

“Depois de ter seguido os rituais prescritos, o Rabino desenvolveu o Golem e o fez vir a vida recitando magias especiais em hebraico. Quando o Golem de Rabbi Loew cresceu, tornou-se também mais violento e iniciou a assassinar as pessoas e a difundir o medo. Ao Rabino Lowe foi prometido que a violência contra os hebreus seria cessada se o Golem fosse destruído. O Rabino concordou. Para destruir o Golem, eliminou a primeira letra da palavra “Emet” diante a Golem para formar a palavra que, em hebraico, representa a morte. (Segundo a legenda, os restos do Golem de Praga são conservados em um caixão no sótão do Alteneuschul em Praga, e pode ser trazido a vida ainda mais uma vez, se necessário”.

“Anos depois, uma estátua com o titulo Der Hohe Rabbi Loebo grande Rabino Loeb – (obra de um famoso escultor tcheco) foi construída em honra e homenagem a essa ilustre personalidade”.


Compartilhar controvérsia

2 comentários em “A Ascendência Rabínica de Bento XVI

  1. Lendo, com muito interesse, os subsídios apresentados. Porém, não encontrei nenhum referencia a Loew na internet que sequer parecesse estar relacionado à Cabala ou ao Ocultismo, mas apenas à exegese de versículos bíblicos.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.