Corpus Christi: Tempo de louvor e júbilo

Sermão de Corpus Christi, proferido pelo Reverendo Padre Rodrigo da Silva.

A instituição da Eucaristia se celebra na Quinta-Feira Santa, este é o dia da Eucaristia e do Sacerdócio Católico. A festa de Corpus Christi prolonga o louvor e o júbilo ao Santíssimo Sacramento que, naquele tempo de Tríduo Pascal, é encurtado pela Sexta-Feira da Paixão. Como é sábia a Santa Igreja que reserva um tempo especial para que elevemos o nosso coração a contemplar o mistério da Santíssima Eucaristia! Neste sermão se explica a dignidade deste mistério da fé, enquanto se dão orientações para que o tratemos com a devida reverência; também serve de suplemento à lição de catecismo sobre o Santíssimo Sacramento da Eucaristia.

Santíssima Trindade: Dogma fundamental do Cristianismo

Sermão da festa da Santíssima Trindade, proferido pelo Reverendo Padre Rodrigo da Silva.

A Santíssima Trindade é o dogma fundamental do Cristianismo. Por meio da profissão deste mistério da fé, adoramos a Deus na unidade de sua essência e na trindade de suas pessoas. Verdade infalível revelada pelo próprio Deus feito homem, Jesus Cristo Nosso Senhor, manifesta a grandeza de Deus e a pequenez do homem que se deve dobrar diante do mistério da divindade. Este sermão serve de aprofundamento à catequese sobre a Unidade e Trindade de Deus.

O Espírito Santo não tem comunhão com o modernismo

Sermão de Pentecostes, proferido pelo Reverendo Padre Héctor Romero.

O Espírito Santo é o Espírito da Verdade. A comunhão com o erro é inaceitável. Por isso não podemos ser nem carismáticos, nem modernistas; nem devemos admitir comunhão com eles.

O carismatismo, que prega que em toda parte se deve procurar os dons carismáticos, é pecado e leva para um mau caminho, porque em vez de buscar a graça santificante que convém, busca dons que não convém. Além disso, os carismáticos expõe-se a um perigo muito grande, já que de nenhum modo é seguro que o espírito que os guia é de fato o Espírito Santo.

O mesmo que se disse dos carismáticos, aplica-se aos modernistas que os acolheram na religião nova do Vaticano II. Buscam a reconciliação com o mundo, quando na verdade o que deveriam fazer é convertê-lo ao Evangelho. Eis um claro sinal de que pecam e levam os outros ao pecado, eis um claro sinal de que não são guiados pelo Espírito Santo, nem porta-vozes de Cristo Nosso Senhor.

O que é conveniente a todos nós que queremos permanecer fiéis à única Igreja de Jesus Cristo, o que também é um claro sinal da presença do Espírito Santo, é a vida na graça, cultivada sem qualquer ímpia aliança com os inimigos da verdade.

 

Campanha de Junho em prol do Seminário São José

O Controvérsia Católica apoia o trabalho realizado no Seminário São José e juntamente com todos os fiéis que querem conservadas a doutrina, disciplina e culto da Igreja Católica Apostólica Romana procura meios para favorecer essa salutar iniciativa. No mês passado, fiz uma pequena campanha, na qual o Controvérsia disponibilizava uma cópia digital do raro e maravilhoso Catecismo do Pará de Sua Excelência Reverendíssima Dom Macedo Costa como brinde a todo aquele que ajudasse o Seminário com uma quantia maior ou igual a 50,00. Pensava e ainda penso que assim os benfeitores seriam edificados com o material e a causa que temos em comum seria fortalecida.

Neste mês de junho, ofereço de brinde, nas mesmas condições da campanha anterior, nada menos que uma cópia digital da Explicação da Doutrina Cristã compilada para as escolas do Pontifício Seminário Romano por Monsenhor Luiz Schüller, obra honrada com um breve de Sua Santidade o Papa Leão XIII.

Explicação da Doutrina Cristã

Para facilitar o envio, deixo aqui o link do Paypal que nos fornece o e-mail do benfeitor, para o qual mandaremos a cópia o mais breve possível.

Doar

Se o benfeitor deseja recebê-lo utilizando outra forma de pagamento, mande o comprovante para controversiacatolica@gmail.com e assim enviaremos a cópia para o endereço solicitado pelo benfeitor.

Outras formas de pagamento:

Banco do Brasil
Titular: Rodrigo Henrique Ribeiro da Silva
Ag 2350-7
Cc 43020-X

Caixa Econômica Federal
Agência 0046
013
Conta POUPANÇA 00026514-7
CPF: 059.864.014-25
Rodrigo Henrique Ribeiro da Silva

Agradeço de coração a todos os que nos tem ajudado até aqui e a todos os que doravante se dispõem a contribuir com esse apostolado. Lembro que o declínio da inteligência e moral contemporânea não se deve senão à falta de sacerdotes tradicionais que preguem a doutrina imutável de Jesus Cristo, dispensem os sacramentos válidos e legítimos e conduzam as pessoas, não qual lobos e mercenários, mas como pastores fiéis a Cristo, o Eterno Pastor de nossas almas.

 

Pregação e Perseguição

Sermão da Oitava da Ascensão, proferido pelo Reverendo Padre Rodrigo da Silva.

Nosso Senhor Jesus Cristo viveu trinta e três anos neste mundo, mas bastaram três anos de pregação pública para que a Sinagoga conspirasse contra Ele até ao ponto de o matar. Tal era a pregação do Messias, de tal modo condenava os vícios de seu tempo, que o mundo não a suportou. Todo verdadeiro cristão sofre perseguição pela sua fé, porque a fé sempre se opôs às máximas do mundo. A Igreja que está em uma falsa paz com o mundo, certamente não é a Igreja de Jesus Cristo, mas uma versão atualizada da Sinagoga de Satanás. Se queremos, pois, ser verdadeiros católicos devemos nos manter em guarda contra essa falsa paz e militar contra os inimigos de nossa alma.

O que significa a batina do padre?

O QUE SIGNIFICA A BATINA DO PADRE?

Padre Héctor Romero explica o que significa a batina e as peças que a acompanham. Os deveres sacerdotais estão como que resumidos e claramente representados no hábito eclesiástico. Batina, colarinho, faixa, enfim, a farda do sacerdote é um lembrete eficaz do que o padre é, e do que ele deve e do que não deve fazer. Por outra parte, abandonar a batina, não usá-la mais, ainda quando se pretende ostentar o título de sacerdote, não é só temerário, mas também é sinal evidente de repúdio a tudo o que ela representa.

Preparar-se para Deus

Sermão do IV Domingo de Páscoa, proferido pelo Reverendo Padre Héctor Romero.

As coisas importantes da vida cotidiana geralmente exigem preparação, ainda mais cuidadosos devemos ser nos negócios da vida eterna: hoje a Igreja propõe que nos preparemos para duas gloriosas festas: a Ascensão de Nosso Senhor e a descida do Espírito Santo sobre os Apóstolos em Pentecostes. Preparar-se com as devidas disposições para a Santa Missa e não esquecer de fazer a ação de graças ao final também é requerimento obrigatório para quem deseja assistir com fruto ao Santo Sacrifício da Missa. Façamos, pois, como os Santos e como a própria Virgem Maria que antes de conceber em seu puríssimo ventre o Filho de Deus, recebeu-o em seu coração piedoso, cooperando sempre com a graça de Deus.

Missa de Requiem pela alma de Padre Collins

Neste último sábado (10/05/2019), foi celebrada no Seminário São José uma Missa de Requiem pela alma de Padre Joseph Collins e dos sacerdotes fiéis.

fr-joseph-collins-6-640x497

Pe. Collins morreu dia 27 de abril às 11h54 em Albany, Nova York, depois de lutar contra o câncer. Por muitos anos, ele foi pároco da Capela e Santuário St. Michael, em Glenmont, Nova York. Originalmente ordenado por Monsenhor Marcel Lefebvre, estava entre os “Nove” sedevacantistas que foram expulsos da Fraternidade Sacerdotal São Pio X em abril de 1983, após terem enviado uma carta ao Monsenhor Lefebvre e ao Conselho Geral da FSSPX a respeito de sérios problemas com relação à teologia e políticas internas da FSSPX. Os outros oito padres que também assinaram a carta foram os padres Clarence Kelly, Donald Sanborn, Daniel Dolan, Anthony Cekada, William Jenkins, Eugene Berry, Martin Skierka e Thomas Zapp. (Leia na íntegra a Carta dos Nove ao Arcebispo Marcel Lefebvre)

Agradecemos ao Padre Collins por seus muitos anos de trabalho para a glória de Deus e a salvação das almas, e rezamos para que ele logre o repouso eterno. Requiescat in pace.

20190511_08012420190511_09053320190511_090634

 

Jesus consola os Apóstolos

Jesus Cristo, que nos amou e se entregou por nós como oferta e sacrifício a Deus em odor de suavidade (Ef 5, 2), consola os Apóstolos antes de sua partida. O Senhor é bom e suave, não permitiria que os seus fossem vítimas de tristeza e sofrimento, se não estivesse certo de que a virtude e o mérito adquirido com tais padecimentos lhes aproveitaria para a vida eterna. E é assim também que o Senhor consola os fiéis de todos os tempos, que não o veem por ora, mas que, perseverando em sua graça, logo verão o Filho de Deus em toda sua glória e isto já estando bem alegres, porque dele não podem mais se separar pelo pecado, nem podem em parte alguma recompensa maior que a herança que Ele lhes preparou.

As virtudes de São José

Na Solenidade de São José, Esposo de Bem-Aventurada Virgem Maria e Padroeiro Universal da Santa Igreja, recordamos as virtudes deste grandiosíssimo santo, sobretudo sua humildade, obediência e silêncio. A primeira virtude nos ensina a contentar-nos com o nosso posto, contrariando sempre o desejo de elevar-se além do que é devido; a segunda mostra com que prontidão devemos nos sujeitar à vontade de Deus, a qual ordinariamente se manifesta por meio das ordens de nossos superiores legítimos; por fim, a terceira nos ensina tanto o silêncio interior quanto exterior, virtude pouco valorizada e por isso ainda mais necessária em nossos tempos de desmesurado ativismo.