Comunhão Espiritual

Compartilhar controvérsia

Comunhão Espiritual

Meu Senhor e meu Deus! Penetrado do sentimento da Vossa presença real na sagrada Eucaristia, e não podendo receber-Vos agora na Sagrada Comunhão, venho pelo menos solicitar a graça de Vos receber espiritualmente no meu coração, porque minha alma vos deseja como cervo sequioso que anela por uma fonte de água viva.

Para suprir minha insuficiência, eu Vos ofereço a contrição infinitamente perfeita que vosso divino Coração concebeu dos meus pecados no horto da Agonia e da cruz; eu Vos ofereço as disposições do Coração Imaculado da Ss. Virgem Maria no dia da vossa incarnação; ofereço-Vos as suas comunhões e as de todos os Santos.

Vinde, pois, a mim, Senhor! Vinde residir neste pobre coração que quer ser todo vosso, mas que reconhece sua fraqueza se Vós não dirigirdes seus movimentos, se não fortalecerdes sua vontade tão fraca. Vinde, afim de que possa dizer-Vos com Santa Margarida Maria; “Meu Deus, meu único bem e meu tudo! Vós sois tudo para mim, e eu sou todo para Vós”.

(Depois duma breve pausa)

Meu doce Jesus, eu uno minha alma à vossa, meu coração, meu espírito, minha vida, minhas intenções às vossas, e assim unidas, me apresento a vosso Pai.

Recebei-me, ó Eterno Pai, pelos merecimentos de vosso divino Filho, que eu Vos ofereço com toda a Igreja; não me olhes senão como escondido nas suas chagas, coberto com seu sangue e ornado com seus merecimentos.

É assim que me apresento a Vós para que não me afasteis da vossa presença, mas Vos digneis receber-me nos braços da vossa paternal bondade e me concedais a graça da salvação.

COMPANHIA DE JESUS. Manual dos Irs. Coadjuntores. pp. 63-65.


Compartilhar controvérsia

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.