Live Especial de Natal – Controvérsia Católica

Nesta Live Especial de Natal, além do sorteio ao vivo do nosso Kit Controvérsia, falaremos sobre os seguintes temas:

  • Meditações para o Natal;
  • Jejum e Abstinência;
  • Cronologia Cristã vs. Cronologia Rabínica;
  • Presente de Natal Bergogliano (Responsa ad Dubia)
  • Situação do IBP em Curitiba (Traditionis Custodes em Ação) etc.

PONTOS DE MEDITAÇÃO

Fonte: Año christiano o Exercicios devotos para todos los días del año … fielmente traducido del francés al castellano, PadreJean Croiset (S.I.).

  • Tempos de paz no Império Romano: a vaidade de um poderoso Imperador contribui para a realização dos desígnios divinos; a paz e a tranquilidade dispõem a manifestação de Deus, os tempos de disputas são sinal da falta de Deus, de onde a nossa oração deve pedir a paz de Cristo no reino de Cristo, que ele nos dê a paz, não a paz do mundo, mas a sua paz – Pax Christiana.
  • Maria Santíssima e São José não foram bem recebidos em Belém, a falta de hospitalidade e consideração pela próximo, por outro lado, é o prelúdio de castigos, tal sucedeu com eles que tiveram de gemer com a morte dos Santos Inocentes.
  • Nenhum lugar era suficientemente pobre para Jesus, que nos queria dar grande lição de humildade: seu palácio é o estábulo; seu trono, o presépio; seus oficiais da corte real era São José e Nossa Senhora (São Bernardo).
  • Deus não necessita de coisas exteriores, nem do louvor alheio para ser grande, pois ele tem sua glória em seu própria ser.
  • Ainda assim manifestou seu Nascimento por intermédio dos Anjos do Céu, mas não aos sábios, nem aos ricos, mas aos pastores humildes, pobres e trabalhadores, porque são pessoas assim que melhor estão dispostas para ir ver a um Deus que se faz abaixa a si mesmo para nos alcançar, usando de toda simplicidade, na comunicação dos grandes mistérios da religião. A Cristandade nasce do reconhecimento de nossos pecados, de nossa dependência de Deus, da necessidade de servi-lo com amor e gratidão. Eis as bases da Pax Christiana.
  • A mensagem cristã, anunciada pelos Anjos, é uma mensagem de paz a todos os que são dóceis à doutrina e as graças de Cristo. É o mistério excelso da Encarnação, a união da Divindade do Filho com a nossa humanidade, que eleva a nossa natureza caída para junto de Deus e assim, vinculados a Cristo pelo ministério da sua Igreja, somos feitos irmãos em Cristo. Pax Christiana!
  • Santo Agostinho nos lembra a maravilha de Deus ter-se feito nosso irmão, São Pedro Crisólogo explica: Quis nascer assim, porque assim quis ser amado. No nascimento de Jesus Cristo, diz São Bernardo, o presépio nos grita altamente que devemos fazer penitência, o estábulo, as lágrimas, os paninhos nos pregam a mesma virtude. Tudo é pregação no nascimento do Salvador, tudo é instrução, tudo é lição, e quer nos dizer que – não importa a condição em que tenhamos nascido, não importa o posto que ocupemos, seja vil ou eminente, é necessário que o nosso coração esteja desprendido dos bens e dos prazeres desta vida; é necessário que sejamos humildes, penitentes, mortificados, se queremos que o Nascimento do Salvados nos seja útil, se queremos ter parte na Redenção.
  • Quis nascer assim também para cumprir a promessa de Redenção feita aos nossos primeiros pais: aquele que esmagará a serpente, nascerá da mulher, de modo que o demônio, invejoso e homicida dos homens, seria humilhado e vencido pelo mesmo homem.
  • Disposições para este tempo: Santa alegria cristã, porque Maria Santíssima deu à luz à luz do mundo, que ilumina a todos que a seguem, que nasce em nossos corações pelas boas obras que fazemos em seu Nome, em todo ato de virtude e humildade! É isto, afinal, a sua presença entre nós e em nossa alma que faz do Sacrifício da Missa o maior ato de louvor ao Padre Eterno, pois é Deus encarnado que se oferece por nós e que nos incorpora a si com sua graça.
  • O estado em que está no presépio não é mais humilhante do que aquele em que se encontra na Eucaristia, adoremo-lo ali com as mesmas santas disposições e sentimentos com que lhe prestaram homenagem a Santíssima Virgem, o castíssimo São José, os pastores e os reis magos.
  • Imagine qual seria o nosso pasmo, se os Pastores que o tivessem ido adorar no presépio, de lá não voltassem melhores do que foram e, tendo visto ao Senhor, não o tivessem amado. Assim também nós devemos voltar melhores e amá-lo mais. Dirá alguém que nós não o vemos, senão pela fé; assim também foi com eles, que o viam na forma de um frágil menino

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s